segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Desejo a todos, de coração, que 2009 seja um ano maravilhoso!
Com saúde e paz, mas também cheio de alegria, risadas, momentos inesquecíveis, encontros com os amigos e tudo que faz a vida ser especial.
Espero ter muito o que falar em 2009 e que vocês gostem!
Até lá!


P.S.: Peguei a imagem acima no Google, não tenho o crédito. Por favor, se ela for sua entre em contato para que eu possa colocar o crédito, ou retirá-la.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Balanço

O ano já entrou na contagem regressiva e em alguns dias é 2009. Está aberta temporada de encontros, festas de confraternização e promessas de ano novo! Como eu já tenho uma lista de promessas que vai até 2011, resolvi fazer uma coisa mais simples, uma espécie de balanço. Resolvi listar cinco coisas que ganhei e outras cinco que perdi em 2008. Estou passando a brincadeira para a Roberta, Patricia, Isabella e Flavia.

Ganhei
Mais um gato, meu Henri Cartier-Bresson.
Meu blog.
Apoio e carinho quando precisei.
Alguns quilos extras na silhueta (péssimo! em 2009 tem que estar na lista das perdas!).
A certeza de quem é amigo de verdade.

Perdi
Um emprego que me deixava infeliz.
Um namorado que não gostava de mim.
A confiança em pessoas que eu achava que podia confiar.
Dias de sol em casa, por desânimo e noites de sono tentando resolver o que não tem solução.
Todas as imagens digitais que fiz em 2007.
Colocando na balança ganhei muito mais do que perdi. Os ganhos foram muito mais significativos que as perdas. E pensando bem, prá que a gente quer um emprego ruim, um namorado assim-assim e confiar em quem não merece a nossa confiança?

O resto é aprendizado. Para 2009 ser mais atenta, deixar o desânimo de lado e aproveitar os dias de sol. Não desperdiçar as noites de sono e me livrar dos quilos extras!

E você, já fez a sua lista?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

O Natal chegou!


Ainda não estou me sentindo "invadida" pelo espírito do Natal, mas resolvi dar um força e enfeitar a casa. Quem sabe, assim de fora para dentro, funcione. Então "embrulhei" a porta da minha casa para presente. Os enfeites já estão na estante e fiz um painel com cartões. Ficou bacana.
A árvore continua sem as luzes, não estou segura com relação a colocação das luzes, nem com relação à permanência dela lá em casa.
Gostaram da minha porta?

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Tempo de Natal

Novembro passou num susto e o ano está acabando. Eu sei disso, mas ainda me assusto quando, desde antes da metade do mês, vejo janelas enfeitadas com luzes anunciando que o ano acabou.
Este está sendo um ano bem difícil para mim, mas tento manter o otimismo e pensar que a gente cresce na dificuldade e que um dia vou lembrar de tudo como "uma fase", mas enfim vamos lá...
Por tudo isso ainda não tinha pensado no Natal. Era uma idéia distante... só no final do ano...
Ainda faltava tanto tempo, de repente percebi que só se fala nele. As lojas estão prontas, Papai Noel está dando pinta nos shoppings, na televisão... e é claro, nas janelas e casas enfeitadas.
Eu sempre curti decoração de natal. Aliás, na minha casa faço decoração de natal, de páscoa ... adora inventar coisas, mas ainda não tinha pensado em nada para o natal. Então no sábado peguei a árvore e coloquei na sala, desci a caixa com os enfeites e pensei: vou enfeitar a casa!
Minha emplogação não durou muito, achei muito cedo. Novembro nem terminou! Resolvi deixar só a árvore na sala (pelada, coitada!) e pensar no resto só no primeiro final de semana de dezembro.
Até que a árvore está bem no teste e continua de pé. Teste sim, afinal de contas eu tenho três gatos e no ano passado, primeiro natal do Frank Sinatra e do Fred Astaire, eu fiquei com medo e não montei, só coloquei os enfeites na estante.
Aliás, foi até engraçado. Colquei a árvore na sala e fiquei esperando para ver o que acontecia. Eles foram até lá, cheiraram, mexeram, quiseram comer... mas ficou só nisso. No dia seguinte coloquei uns três enfeites mais lacinhos, ela ficou 30 segundos de pé. Os três subiram e ela despencou com eles e enfeites e lacinhos... tudo no chão. Dei bronca, tirei tudo e fiquei na observação. Depois de um tempo o Henri escalou a árvore e ficou pendurado nela. Fez a "arte" que ele queria, tomou uma bronca (aliás, ele é movido à bronca!) e deixou pra lá.
Ah! Se você quser ver como ficou a árvore com "enfeite de gato" passa no meu outro blog, tem foto.
No final de semana vou fazer mais um teste, colocar as luzes e ver o que acontece.
Acho que vou ter uma árvore de natal enfeitada com gatos rsrsrsrs.
E você, já montou a sua árvore de natal? Já decorou a sua casa, ou ainda vai esperar, como eu, dezembro chegar?

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Prêmio

Fiz esta imagem no Pontal do Atalaia, em Arraial do Cabo, litoral norte do Rio de Janeiro. Era um verão, janeiro de 2002. Foi durante uma ressaca, que apesar de perigosa, deixa o mar ainda mais bonito!
No final do mesmo ano participei de um concurso de fotografia, o primeiro e único até agora. Ganhei o primeiro lugar com a foto.
Foi uma surpresa para mim!
Adoro esta foto! Além do prêmio, por ela me lembrar que a vida é como o mar. Às vezes difícil, às vezes calmo. Mas sempre muda e a gente precisa estar preparado.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sobre fotografia

Tem foto que a gente faz, mas não dá nada por ela. Depois, mais tarde, quando olha com calma é que descobre que tem uma bela imagem. Essa do post foi assim. Eu fiz numa saída com a turma de Criatividade na Cor do período passado. No dia achei que tinha feito algumas coisas boas, mas só hoje é que me apaixonei pela imagem. Tenho outras bacanas feitas na mesma saída. Ando numa fase de fazer fotos abstratas. Estou gostando muito disso.

sábado, 18 de outubro de 2008

Eu mereço


Na quarta-feira, dia 15 de outubro, fez um dia lindo! Calor de verão, céu azul, praia lotada! Resolvi tomar um banho de mar e dar tchibum. Eu mereço!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Projeto 365


Já está rolando há algum tempo. Alguns falam que só serve auto-retrato, outros que tem que ser uma foto sua, outros que você tem que fazer uma foto que mostre o seu dia. De qualquer forma, tem que ter foto.
Comecei o meu no dia 29 de fevereiro de 2008. Escolhi fazer uma foto que ilustre o meu dia, mas faço várias fotos minhas.
Em alguns momentos as fotos foram escuras, sem forma, mas era como eu estava me sentindo. Tive um problema com a minha câmera e pensei em abandonar o projeto, já que fiquei dois dias sem fotografar. Mas resolvi continuar e as duas fotos foram postadas com o crédito do fotógrafo Cláudio Stefano. Ele havia ido na minha casa no final de semana e feito fotos dos meus gatos, então resolvi usar as duas por fazerem parte do meu cotidiano e continuei com o projeto.
No Flickr tem um monte de gente participando, muitas comunidades... o meu álbum ficava no Picasa, mas estou transferindo para o Flickr.É um grande exercício fazer uma foto por dia. Às vezes é difícil! Mas estou gostando. Espero chegar até o final!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Comentários


Ontem entrei nos meus blogs e fiquei super contente quando vi que tinham comentado, coisas de blogueira de primeira viagem. E surpresa, não foi aqui, mas no Petetecos e no Em 1001 Dias. Quando resolvi fazer um blog, criei o Prosopopéias. Pensei em publicar, de vez em quando, textos + fotos dos meus amadinhos. Mas a freqüência seria considerada razoável para quem não liga pra gatos?
Da dúvida surgiu o Petetecos. Nele, pendei, posso colocar tudo e qualquer coisa sobre eles. E pensei mais, provavelmente vai ser o de menor interesse para as pessoas. Quando vi, três comentários. Duas amigas, a Flavia e a Dani, passaram por lá. Mas descobri a minha primeira leitora "desconhecida". Aliás, desconhecida antes, agora ela já é minha conhecidíssima rsrsrs. Fui lá no
Mãe Polenta para conhece-la.
Apareça sempre!

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Fora de Ordem


Há muito tempo queria fazer um blog, mas como não sou muito íntima de computadores e novidades tecnológicas, ele ficava só na minha cabeça.
Em março escolhi o nome Prosopopéias Cintilantes (depois conto de onde veio o nome), mas ficou só nisso. Em maio combinei com um amigo que entende tudo de blogs dele me dar uma força, mas duas semanas depois minha vida entrou numa confusão danada e novamente o blog ficou para depois.
Em agosto, quando eu estava fazendo um esforço para "sair dessa", liguei para o Ramon Mello e combinei o tão falado encontro e ele me ensinar como fazer. Na véspera do nosso encontro, mais um baque e na hora nem sabia mais se queria o blog, como ele seria, nada.
O Ramon montou tudo para mim, deixou até o texto de Estréia e durante semanas não mexi em nada. De vez em quando eu pensava:"preciso escrever no blog, avisar que ele existe..." mas era só um pensamento.
Até que na sexta-feira resolvi que já era hora de cuidar dele e de mim. Agi por impulso. Coloquei três posts, na hora nem pensei muito, fui escrevendo. Depois, em casa, percebi que ficou fora de ordem.
O verdadeiro texto Estréia ainda não existe. Era para falar sobre o que eu pretendo escrever. O segundo seria o About Me, onde falo um pouco sobre mim. Depois A Razão do Meu Afeto, onde apresento meus Petetecos. Para completar 101 Coisas em 1001 Dias. Esse é o que ficou pior. Os outros só estão fora de ordem.
Em 101 Coisas eu devia explicar o projeto e ter colocado a minha lista, mas não consegui fazer, só hoje que ela foi incluída.Enfim, tenho outros posts prontos, mas vou publicar um de cada vez. Espero ter assunto, criatividade, tempo e talento para escrever mais de uma vez por semana. Espero que vocês gostem!

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

A Razão do Meu Afeto


Tenho três gatos. São os meus Petetecos. Companheiros de todas as horas. Estão sempre me esperando chegar em casa. Sempre me acompanham pela casa.
Cada um é de um jeito e tem a personalidade muito definida. Às vezes me perguntam de qual deles eu mais gosto. A resposta é: de TODOS!
Meu coração não faz diferença. Sei que eles também gostam de mim, e isso só quem tem animais entende.

Eles entendem tudo, percebem tudo, sentem tudo. É impressionante!
Tudo começou em abril de 2007. Eu andava querendo um gato. Era um desejo distante... mas contínuo. Tinha vontade de pegar um animal de rua. Ficava pensando tem tanto animal jogado fora... mas no fundo tinha um pouco de receio e também não encontrei nenhum andando pela rua.
Como nada acontece por acaso, um dia quando cheguei em casa descobri que estava sem a chave, havia esquecido no trabalho. Por isso acabei indo dormir na casa do meu irmão. Papo vai, papo vem... comentei com ele sobre o gato que povoava os meus sonhos. Era um gato cinza tigrado. Na mesma hora ele deu a idéia: ADOTA!
E eu pensei, "como?".
No dia seguinte ele me levou numa loja onde compra ração para o Taurus (o belo Hisky Siberiano que está na família desde 1995, quando nasceu!). Nessa loja eles colocam gatinhos abandonados para adoção.
Quando cheguei lá ainda não estava completamente convencida. Tinha um pouco de medo dentro de mim. Pensava:" e se o gato fizer xixi na minha casa? e se ele estragar tudo? e se eu me arrepender? e se...? e se...?"
Minhas dúvidas acabaram quando vi o Frank Sinatra numa gaiola junto com vários outros gatinhos. Ele era o único cinza tigrado e o meu coração disparou enquanto meus olhos não acreditavam no que viam: o gato que eu sonhava!
Para a minha sorte, ele ainda não tinha dono. Na mesma hora pedi para pegar no colo. Ele veio assustado, mas se aninhou e ficou quietinho curtindo o carinho que eu fazia. Pensei: "é meu!"
A moça da loja falou, leva o irmãozinho dele, assim um faz companhia para o outro. Pensei: "Levo o irmãozinho? Como assim? Dois gatos???"
Minha dúvida durou até conhecer o Fred Astaire. Peguei no colo e o Fred dormiu. Que delícia! Fred é um gato preto. Quando pequeno tinha os olhos verdes, hoje tem lindos olhos amarelos. Naquela hora eu não sabia que ele ia ficar lindo como está, mas o coração da gente não liga para esse tipo de detalhe.
Deixei os dois reservados e voltei no dia seguinte para levá-los para casa. Afinal, eu ainda estava sem a chave de casa e tinha que ir trabalhar!
No dia seguinte voltei lá e voltei para casa com os meus pequenos, que foram apelidados de Petetecos. Minha vida ficou muito mais feliz depois que eles chegaram. É uma companhia constante, para toda hora.
Tenho muitas coisas para falar deles, mas depois eu conto.
Um ano depois fui na mesma loja e conheci uma coisinha minúscula, tigradinha e de nariz rosa. Eu até queira outro gato, mas pensava numa menina (fica para o ano que vem!). Mas dessa vez foi ele que me escolheu. O pequenino não parava de me olhar. Ele ia no colo das outras pessoas e jogava a cabeça para mim, ficava querendo pegar a minha roupa, se encostar em mim... Quando foi para o meu colo, não queria mais sair.
Aí, não teve jeito. A família cresceu! O caçulinha se chama Henri Cartier-Bresson.

About me


Carioca, solteira, flamenguista. Filha, irmã, amiga e madrinha. Um dia, ainda torço por ele, mãe. Enquanto ele não chega... tenho três gatos, todos viralatex, ex-meninos de rua, lindos!
Adoro viajar, fotografar e dançar. Já fiz muitas trilhas, mas hoje o joelho não deixa. Espero resolver isso e voltar a ser trilheira.
Tenho muitas amigas. São as irmãs que a vida me deu. Adoro todas e agradeço por serem minhas amigas, tão amigas e tão queridas.
Tenho muitas manias. Não gosto de sair de casa e deixar a cama desarrumada. Tenho medo de morrer e me sentir incompleta.
Sei viver bem sozinha, mas não gosto de ficar solitária.
Sou uma mulher de muitas bolsas, sapatos e agora, chapéus! É verdade. Sei que parece exagero, e talvez até seja de fato, mas tenho um quarto em casa só para abrigar minhas bolsas sapatos e chapéus. É o meu luxo. Tenho outros, mas conto aos poucos.

101 Coisas em 1001 Dias

O Projeto 101 Coisas em 1001 Dias já existe há algum tempo. Eu fiz a minha lista e ela andou comigo prá cima e prá baixo por umas três semanas. Agora reoslvi que não dá mais para adiar! Está valendo!
Espero concluir com sucesso!

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

ESTRÉIA


Aqui estou me iniciando no mundinho dos blogs. Sejam bem-vindos ao PROSOPOPÉIAS CINTILANTES!

Prospopéia pode se referir a:

Personificação, figura de linguagem também chamada de prosopopéia Prosopopéia (épico), poema barroco do século XVII.

Quando se atribui vida, ação, voz a seres mortos, inanimados ou ausentes. É uma personificação (=antropomorfismo) de animais e coisas.

"Os altos promontórios o choraram e dos rios as águas saudosas Os semeados campos alagaram, Com lágrimas correndo piedosas..." (Luz,3,84)

fonte: wikipedia